Quem nunca passou alguns dias dolorido depois de pegar pesado na academia ou praticar um exercício diferente pela primeira vez?

Na maioria das vezes, as dores causadas por uma atividade física são inevitáveis, principalmente quando estamos exercitando um grupo muscular que ainda não tínhamos movimentado.

No entanto, é muito importante saber até que ponto essa dor é normal e quando ela começa a se tornar uma preocupação.

Por que ficamos doloridos?

As dores musculares aparecem quando uma pessoa se exercita próxima ao limite de seu corpo ou estimula a musculatura com séries de exercícios diferentes do que está acostumada.

Dessa forma, elas podem acontecer tanto em pessoas sedentárias quanto em atletas de alta performance, uma vez que sua relação não é apenas com a resistência do corpo.

Quando a dor é normal

Se você trocou de treino hoje ou começou a praticar o Pilates recentemente, saiba que é normal sentir uma leve dor muscular até 24h após os exercícios. Esse é o período que o corpo leva para se adaptar a novos esforços, sendo que entre 2 e 3 meses o seu organismo já deve estar totalmente adaptado à nova rotina.

Dor não é sinônimo de resultados

É muito comum acreditarmos que a dor é um indício de que os exercícios estão dando resultado e, por isso, quanto mais dor sentirmos no dia seguinte, melhor será.

No entanto, muitos estudos indicam que a dor não está diretamente relacionada ao ganho muscular e, ao contrário, por diminuir a força e a amplitude dos movimentos, pode impactar diretamente na qualidade dos exercícios, principalmente quando falamos do Pilates.

É fundamental saber separar a dor muscular normal de quem começa um exercício novo ou realiza uma posição do Pilates pela primeira vez de uma lesão. Afinal, o ganho de massa muscular e os resultados são totalmente possíveis de serem alcançados respeitando os limites do corpo e sem dor.

Por isso, se você notar que seus alunos estão reclamando muito de dores após as aulas, reveja o plano de exercícios e tente adaptar as séries para respeitar o limite individual de cada um.

Quer saber como fazer a avaliação física dos seus alunos? Então, confira o nosso post e descubra!

Compartilhar: