Alguns alunos precisam do comando verbal para realizar os exercícios do Pilates, enquanto outros são mais visuais ou devem ser conduzidos

Cada pessoa tem uma personalidade diferente, por isso a forma como os seus alunos vão absorver os aprendizados e reagir aos comandos durante a aula de Pilates precisa ser adaptada constantemente.

Entender como cada um de seus alunos “funciona” fará com que as aulas se tornem mais produtivas e os exercícios tragam os resultados desejados.

Por isso, comece a colocar o seu poder de observação em prática desde agora para conseguir identificar em qual perfil cada um de seus alunos se encaixa:

Alunos auditivos

Os alunos auditivos retêm melhor as informações se conseguem parar para escutar o que o professor tem a dizer. Normalmente, essas pessoas são mais calmas e concentradas, por isso, a melhor maneira de passar os exercícios para eles é com o comando verbal claro e objetivo.

Em contrapartida, as pessoas que têm a audição mais apurada podem se incomodar com volumes muito altos de vozes e músicas e, até mesmo, se distraírem com sons externos. Por isso, tome cuidado para não criar um ambiente muito dispersivo para esses alunos.

Alunos visuais

As pessoas visuais são extremamente observadoras e precisarão ver o professor executar o movimento para que consigam entender e absorver o que está sendo pedido.

Ao contrário dos alunos auditivos, nem adianta falar nos mínimos detalhes o que ele terá que fazer porque dificilmente ele conseguirá prestar atenção.

Demonstre os exercícios calmamente e, se possível, coloque o aluno em frente ao espelho para que ele consiga ter uma consciência maior do que está fazendo.

Alunos cinestésicos

Esse tipo de aluno é aquele que precisa fazer para aprender. Ou seja, falar e demonstrar as posturas pode até ajudá-los a se posicionar e começar os exercícios, mas eles só compreenderão o que está sendo pedido quando começarem, de fato, a realizar a postura.

Como os alunos cinestésicos gostam de fazer e experimentar, é importante que o professor fique ao lado para corrigir e posicioná-los de forma adequada durante os exercícios.

Agora queremos saber: quais os tipos de alunos que você tem no seu estúdio?

Compartilhar: